Created with Snap
Viagens corporativas: como decidir a melhor forma de transporte?

Viagens corporativas: como decidir a melhor forma de transporte?

Tempo de leitura: 8 minutos.

Com a tendência cada vez maior à globalização de qualquer negócio, é esperado que uma empresa tenha como deslocar seus profissionais para diferentes lugares com frequência, tanto em pequenas distâncias, dentro de uma mesma cidade, quanto para outros estados e países. Essas viagens corporativas exigem um mínimo de planejamento para que o retorno delas seja positivo.

Dos meios de transporte disponíveis, os mais utilizados são o ônibus, o trem, o avião e o carro. Cada um deles possui seus próprios prós e contras, o que afeta a seleção do tipo de transporte mais adequado para cada situação. Quanto mais informações você tiver antes de escolher, melhores serão suas chances de realizar um bom controle dos custos da sua frota corporativa.

Para ajudá-lo a lidar da melhor forma com essa tarefa, trouxemos aqui alguns pontos que você deve avaliar antes de tomar decisões relacionadas às viagens corporativas. Acompanhe:

Distância a ser percorrida

Viagens Corporativas e a distância a ser percorrida

Este é o ponto central de toda a sua escolha. Afinal, dependendo do tamanho da viagem, certos meios de transporte podem estar fora de cogitação.

Tente considerar, primeiro, a distância e o tempo que cada meio de transporte demanda. E, claro, se aquele meio é uma opção viável para completar a viagem.

Por exemplo, um avião é mais adequado para viagens internacionais devido à sua velocidade e segurança. Mas, para trajetos menores, dentro de uma mesma cidade ou para municípios vizinhos, um carro costuma ser a melhor opção.

O ônibus é uma alternativa para estas distâncias curtas, mas isso inclui também o trajeto até a rodoviária. Considere os traslados necessários em cada modelo de transporte para essas viagens corporativas.

Leia também:  Depreciação de veículos: como ela impacta sua frota?

Autonomia necessária

Em muitos casos, viagens corporativas podem se tornar parte integrante da sua rotina. Isso significa que elas serão muito frequentes e variadas.

Algo comum para profissionais que visitam um conjunto de filiais próximas ou clientes com bastante frequência, como técnicos, fiscais, vendedores e outros. Dito isso, alguns dos meios de transporte podem não ser muito adequados para se deslocar rapidamente e à vontade.

Como a maioria desses trajetos também costuma ser de curta distância, um carro é o mais indicado para estas situações. Se deslocar com muita frequência por grandes distâncias costuma ser algo ineficiente.

A menos que haja várias oportunidades de negócios a serem exploradas, estas viagens podem se tornar mais caras do que contratar uma equipe para cuidar do assunto diretamente no local.

Planejamento e antecedência necessários

Viagens Corporativas, o planejamento e antecedência necessários

Alguns meios de transporte exigem que você planeje a sua viagem com bem mais antecedência. Isso não apenas em relação ao veículo em si, mas também ao local de destino.

Pode ser necessário buscar um hotel, considerar a compatibilidade de horário de outras pessoas, entre outros fatores. Esse planejamento e pesquisa consomem tempo e recursos do seu negócio, o que também deve ser levado em conta.

O meio de transporte mais conhecido pela exigência de planejamento é o aéreo, obviamente. Em primeiro lugar, as companhias aéreas tendem a oferecer melhores pacotes de viagem para aqueles que fazem sua aquisição antecipadamente.

Além disso, a disponibilidade de passagens é limitada, também nos trens e ônibus. Em certas emergências, o custo da viagem pode ser bem maior, isso quando estiver disponível.

Custo por uso do transporte

Falando em custos, viagens corporativas são parte integrante do orçamento da empresa. Sendo assim, o custo de passagens, combustível e qualquer outra eventualidade pode fazer uma grande diferença na lucratividade resultante.

Leia também:  Dicas para a gestão de pneus da sua frota corporativa

Se você considerar a viagem em si como um investimento, deve saber quanto ela custará e qual é o retorno esperado.

De forma geral, diferentes meios de transporte possuem faixas de preço padrão. Uma passagem de avião, por exemplo, quase sempre custará mais do que uma de ônibus, mas ambas costumam ser menores do que o combustível de uma viagem de carro para o mesmo destino.

Trens costumam ter uma melhor relação custo-benefício, mas o número de estações raramente é o suficiente para dar conta da maioria dos trajetos necessários.

Número de pessoas viajando

Viagens Corporativas e o número de pessoas viajando

Outra questão importante é: quantas pessoas precisam ser transportadas simultaneamente durante aquela viagem? Afinal, certos meios de transporte não possuem espaço ou estrutura para levar uma equipe completa por um longo trajeto.

Se o motivo do deslocamento for um grande evento corporativo, no qual todos terão de participar, a administração envolvida pode se tornar bem mais complexa.

Para visitas técnicas frequentes, em que o número de pessoas costuma variar entre 1 a 3 profissionais, um carro adequado para transportar o equipamento necessário já é o suficiente.

Como o avião é um meio de transporte de maior custo, ele pode ser mais interessante quando as alternativas são poucas ou o tempo é mais apertado.

Ônibus e trens costumam ser preferidos para eventos maiores, pois transportam uma quantidade maior de pessoas e podem ser utilizados em frota.

Riscos envolvidos

Por fim, vale sempre lembrar que todo tipo de deslocamento envolve seus riscos, contra os quais você deve se prevenir. Acidentes durante o trajeto são sempre uma possibilidade a ser considerada.

Por isso há tantos serviços de seguro para carros e das pessoas envolvidas na viagem. Mas, como se trata de uma viagem corporativa, os sinistros devem entrar nas suas contas também.

Leia também:  Gestão de fornecedores: entenda a importância e saiba como fazer!

De forma geral, o transporte aéreo é o mais seguro, pois há muita organização envolvida. O rodoviário possui risco atrelado ao trânsito, principalmente acidentes.

Felizmente, é possível reduzir riscos ao treinar motoristas em direção defensiva e escolher rotas mais seguras.

Responsabilidade pelo veículo

Por fim, mas não menos importante, certas modalidades envolvem maior ou menor grau de responsabilidade. Ao comprar passagens de avião, por exemplo, você não terá que lidar com nenhum problema relativo ao avião após a viagem.

Porém, se você utiliza um carro próprio, certamente terá que pagar pela manutenção, combustível e outros custos desses veículos corporativos.

Alternativamente, você pode buscar a terceirização da sua frota. Dessa forma, viagens mais curtas e frequentes ainda serão possíveis sem comprometer muitos recursos. E você terá menos responsabilidades burocráticas envolvidas.

Agora que você conhece esses pontos, pode começar a planejar suas viagens de negócios com menos preocupações.

Acredita que mais pessoas podem aproveitar essas informações? Então, compartilhe este artigo em suas redes sociais e mostre como é possível escolher o melhor meio de transporte para viagens corporativas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você também pode gostar de:

© 2020 Unidas. Vamos juntos. - Todos os direitos reservados