Created with Snap
Quando terceirizar uma atividade corporativa vale a pena?

Quando terceirizar uma atividade corporativa vale a pena?

Tempo de leitura: 6 minutos.

Alternativa para cada vez mais empresas dos mais variados setores, a terceirização aparece como solução para melhorar a relação custo x benefício em algumas atividades na sua operação. Mas uma dúvida costuma dificultar a vida de gestores neste momento: Quando terceirizar uma atividade corporativa vale a pena?

Uma série de questões podem surgir, o que acaba dificultando um pouco esta decisão, mas não se desespere. Vamos te ajudar a entender como avaliar toda a situação, descobrindo quando terceirizar é a coisa certa a se fazer. Acompanhe:

Quando terceirizar vale a pena?

Vale a pena terceirizar algum recurso dentro da sua organização quando se percebe alguns sinais de descontrole ou descompasso de fatores como custos, segurança, gestão e controle dos processos.

De maneira geral, a decisão sobre quando terceirizar alguma atividade passa basicamente por dois pontos principais: Eficiência e Custo. Em outras palavras, a terceirização se torna uma alternativa válida quando ela pode reduzir gastos, otimizar a produtividade, ou as duas coisas ao mesmo tempo.

Vamos supor que a sua empresa venda bebidas, por exemplo. Ela precisa de veículos para realizar as suas atividades rotineiras, desde deslocar a força de vendas para visitar seus clientes até a entrega dos produtos. A atividade-fim, ou core business desta empresa é a produção/ envase/ venda de bebidas, e a frota corporativa é apenas uma ferramenta para realizar parte deste fluxo.

Neste caso, a gestão da frota é uma atividade secundária que dá suporte à atividade fim desta empresa. Isso significa também que a gestão de frotas não é a sua especialidade – logo, poderia ser melhor desempenhada por uma companhia especialista nesta área, com grandes ganhos em termos de eficiência operacional.

Por outro lado, uma frota corporativa depende de uma série de processos específicos para se tornar possível a redução de custos, como o controle de combustíveis, de manutenções e dos motoristas e usuários da frota.

Leia também:  A importância de renovar a frota periodicamente

A conta é bastante simples: se determinado processo é importante para sua empresa, mas custa muito tempo e recursos excessivos para administrá-lo, terceirizar pode ser uma boa opção.

Quando terceirizar não é uma boa ideia?

Quando terceirizar não é uma boa ideia?

De volta à questão da atividade-fim, ou do core business da sua empresa, não se recomenda terceirizar atividades diretamente ligadas ao produto ou serviço que se coloca no mercado.

Cuidar dos processos diretamente ligados ao seu core business é o melhor caminho para garantir os diferenciais competitivos do seu produto ou serviço diante da concorrência.

Portanto, faz muito mais sentido terceirizar atividades que funcionam como suporte para a sua atividade-fim, garantindo o controle dos processos que envolvem esta atividade e ganhando na relação custo x benefício em outras áreas que não venham a impactar sua relação com o mercado consumidor.

Vamos usar como exemplo uma fábrica de móveis. Esta operação exige grande habilidade e expertise dos profissionais da linha de produção, além de processos específicos para assegurar a qualidade final dos seus produtos.

Neste caso, terceirizar a gestão de parte dos fluxos de produção pode comprometer o padrão destes produtos, impactando negativamente a operação. Isto poderia até mesmo resultar em retração do seu market share, devido à queda na qualidade dos seus móveis, que certamente será percebida pelos consumidores.

Por outro lado, esta fábrica pode muito bem terceirizar a sua frota corporativa, seja ela operacional ou não, sem sofrer impactos indesejados na qualidade do seu produto.

O resultado percebido será apenas a redução dos custos operacionais e, com a gestão correta, um ganho na eficiência operacional pela otimização de processos que não são ligados à sua atividade-fim.

De modo geral, cada empresa é um caso específico e merece ter a situação avaliada individualmente.

Leia também:  Veículo reserva: produtividade e eficiência na sua frota

Quais os cuidados tomar quando optar pela terceirização? Quais os cuidados tomar quando optar pela terceirização

Primeiro, deve-se ter certeza dos benefícios que a terceirização deve trazer. Às vezes são necessários alguns cálculos para se certificar dos benefícios de terceirizar alguma atividade, mas de forma geral o retorno em produtividade e eficiência justificam este movimento.

Os efeitos da terceirização de determinado recurso devem se refletir na correlação inversa entre produtividade e custos operacionais: enquanto a curva referente aos gastos deve cair, o gráfico que ilustra a produtividade deve subir, indicando o sucesso desta mudança.

Quando se fala de terceirização, é preciso estar muito atento à legislação que trata dos acordos contratuais e as leis trabalhistas, além dos acordos com sindicatos e associações de trabalhadores, que podem variar de acordo com a área de atuação da sua empresa. Muita atenção quando for o caso de terceirizar mão de obra, pois há regras bem específicas neste sentido.

Ressaltamos que isso não se aplica no caso da terceirização de frotas corporativas, mesmo que estejam diretamente associadas à atividade-fim da contratante. Isso porque o serviço de terceirização de frotas consiste apenas no fornecimento e manutenção da frota, e não sua operação. Ou seja, não há terceirização de mão de obra envolvida.

Se você pretende terceirizar a sua frota de veículos e ainda tem alguma dúvida a respeito, fale com um dos nossos consultores especializados na gestão de frotas corporativas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você também pode gostar de:

© 2020 Unidas Frotas. Vamos juntos. - Todos os direitos reservados