Created with Snap
KPIs logísticos

Quais são os principais KPIs logísticos para ficar atento? Descubra

Não é novidade para os gestores que a medição do desempenho das atividades realizadas pela empresa é uma tarefa fundamental. Esse cuidado garante que haverá sempre informações precisas e reais para avaliar a eficiência do negócio, além de ser crucial nos processos de tomada de decisão.

Dentro dessa estratégia, os KPIs logísticos têm um papel muito importante. Você já ouviu falar neles? Neste post, vamos explicar o que é esse conceito e mostrar quais podem ser aplicados na sua gestão de frotas. Acompanhe!

O que são KPIs logísticos?

KPIs é a sigla para Key Performance Indicators, termo que pode ser traduzido por Indicadores Chave de Desempenho. Ou seja, estamos falando de ferramentas altamente eficazes que permitem ao gestor medir e quantificar os resultados de diversas operações dentro de uma empresa.

No setor de logística, os KPIs são desenvolvidos com foco nas questões que mais impactam essas atividades. A partir de métricas facilmente obtidas, tais indicadores são capazes de gerar dados estratégicos para otimizar a atuação.

Em um cenário de alta concorrência, em que a busca por melhorias deve ser contínua, esse acompanhamento se torna imprescindível para que a empresa se posicione no mercado de forma competitiva.

Quais benefícios eles oferecem?

Os benefícios proporcionados pela aplicação de KPIs logísticos na gestão podem ser sentidos desde a parte operacional até as funções administrativas. De forma geral, eles ajudam a identificar os aspectos positivos e negativos de cada etapa, permitindo que os esforços sejam concentrados nas questões certas.

Leia também:  Aluguel de carro elétrico no Brasil: realidade ou ficção?

Isso porque os KPIs podem gerar informações praticamente em tempo real, garantindo que o gestor sempre disporá de números precisos para se orientar. Utilizando esses dados da forma correta, é possível reduzir custos, otimizar os prazos, melhorar o atendimento e aumentar a qualidade do serviço prestado.

Com as diversas variáveis do negócio sob controle, também fica mais fácil tomar decisões que impactarão de maneira positiva, como a opção pela terceirização de frotas. Isso é um grande diferencial para se ter bons resultados em momentos de expansão ou mesmo eventuais processos de reestruturação das operações.

Consequentemente, isso refletirá no aumento da satisfação dos clientes, ajudando na consolidação da empresa como uma verdadeira referência. Além disso, o relacionamento com fornecedores e parceiros comerciais também melhora, já que as boas práticas e a precisão de informações jogarão a favor da sua empresa em qualquer negociação.

KPIs logísticos

Quais são os principais KPIs para logística?

Os KPIs são ferramentas de análise muito versáteis, pois elas podem ser desenvolvidas de acordo com diferentes objetivos. Cabe ao gestor identificar aqueles que mais se alinham com as necessidades do seu negócio e facilitam a obtenção dos dados realmente importantes.

Para ajudar nessa decisão, vamos falar agora um pouco mais sobre os principais indicadores utilizados pelo setor logístico.

Time to Market

Indispensável para empresas que integram a cadeia de produção de bens de consumo, esse KPI tem o objetivo de medir o tempo gasto nos processos de transformação até chegar ao produto final. A ideia é que, quanto mais rapidamente esse processo acontecer, menor será o indicador de Time to Market.

Para se obterem resultados precisos, é importante que a avaliação considere todas as etapas envolvidas. Por isso, deve-se mensurar desde o tempo utilizado na concepção do produto ou serviço até seu desenvolvimento, testes e efetiva venda ao consumidor.

Leia também:  Como fazer o termo de responsabilidade de veículo da empresa?

Além de indicar a eficiência de diferentes setores individualmente, o modelo permite uma previsão mais precisa sobre o prazo de retorno dos investimentos.

Order Cycle Time

Após a realização de um pedido, é normal que os clientes esperem ter o seu produto em mãos o quanto antes. Para atender a essa expectativa, as empresas de logística devem acompanhar de perto o tempo decorrido entre o recebimento de um pedido e sua entrega ao destinatário.

Isso pode ser feito por meio do KPI Order Cycle Time, fundamental para empresas que operam sobretudo no e-commerce. Afinal, esse é um mercado em que a experiência do consumidor se mostra um grande diferencial para que a empresa se destaque.

O cálculo é feito somando o tempo total de cada pedido da amostragem e dividido pelo total desses pedidos.

On Time Delivery

Entregas sempre no prazo devem fazer parte das diretrizes de qualquer empresa de logística. Uma boa forma de medir esses resultados é por meio do KPI On time Delivery (OTD) — ou, Entregas no Prazo.

Esse indicador é expresso por meio de porcentagem, o que permite uma visão global sobre todas as entregas da empresa ou apenas sobre alguma parte específica. Basta dividir o número de encomendas entregues no prazo pelo número total da amostra que deseja analisar.

Assim, se 450 de um montante de 500 entregas foram feitas no prazo, temos um resultado de 0,9. Multiplicando por cem, chegamos ao índice de 90% de OTD.

On Time Shipping

O KPI que vimos anteriormente indica se os clientes receberam os pedidos na data estimada. No entanto, quando a intenção é descobrir se os envios são feitos no prazo pela empresa, o melhor indicador a ser utilizado é o On Time Shipping (OTS).

A aplicação desse KPI é bem semelhante, sendo preciso encontrar a razão entre o número de envios no prazo e a quantidade total de remessas, multiplicando o resultado por 100. O valor obtido será a porcentagem de envios pontuais realizados.

Leia também:  Coronavírus: como preservar a saúde dos seus colaboradores

Perfect Order Rate

Traduzido por Índice de Entrega Perfeita, esse KPI permite analisar as condições em que os pedidos foram entregues. O objetivo é verificar quantos deles foram finalizados sem incidentes, quantos sofreram atrasos ou danos no processo. Cada um desses critérios de avaliação pode ser personalizado de acordo com as necessidades do negócio.

Para chegar a esse indicador, o gestor deve subtrair do número de entregas aquelas que apresentaram alguma ocorrência. Depois, é só dividir o resultado pelo total de envios para descobrir o índice de entregas perfeitas.

Estoque médio

Também há um KPI específico para quem busca manter o estoque sob controle. Chamado de Estoque Médio, esse é mais um indicador de simples aplicação. Ele avalia o giro das mercadorias, permitindo identificar aquelas que têm boa saída e descobrir quais estão paradas nas prateleiras.

Basicamente, o método consiste em dividir o estoque total de cada mês pelo período em análise, que costuma ser de 12 meses.

Como você pôde perceber, a utilização de KPIs logísticos pode aumentar a produtividade, trazer excelentes resultados e não exige grandes esforços de gestão. Basta utilizar dados reais e atualizados sobre as operações para aproveitar os benefícios dessa ferramenta na sua empresa.

Gostou das dicas de hoje? Então, não perca nosso blog de vista. Assine a nossa newsletter e confira nossos próximos conteúdos em seu e-mail!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você também pode gostar de:

© 2021 Unidas Frotas. Vamos juntos. - Todos os direitos reservados