Created with Snap
Como o comportamento do motorista pode impactar na operação

Como o comportamento do motorista pode impactar na operação?

gestão de frotas inclui mais do que planejar trajetos ou cuidar da manutenção dos veículos, já que também é necessário ficar atento à atuação de sua equipe de motoristas ou condutores em geral dos veículos corporativos.

Condutas irregulares ou atitudes inadequadas no volante podem gerar efeitos gravíssimos nas atividades que estão sendo desempenhadas e, sobretudo, ocasionais arranhões na imagem que a sua empresa deseja projetar.

Você sabe como comportamentos inadequados no volante podem impactar negativamente na operação da empresa? Continue lendo e entenda melhor:

Produtividade e resultados

O comportamento dos condutores tem grande efeito na produtividade e nos resultados que você espera alcançar com seus veículos, sejam eles operacionais ou não.

No caso de uma condução imprudente, por exemplo, há o risco da ocorrência de multas e aumento da sinistralidade, multiplicando as chances de deixar parte de sua frota ociosa, o que provoca uma queda na lucratividade e na produtividade da frota.

produtividade_resultados

Por outro lado, um motorista que dirija com mais segurança e responsabilidade não coloca em risco as pessoas que leva no veículo ou a carga que é transportada, favorecendo melhores resultados no seu trabalho.

Vale dizer ainda que o bom comportamento atrás do volante faz com que os custos da frota sejam diminuídos, pois há menor desgaste de itens mecânicos, menor consumo de combustível e menores índices de sinistralidade.

Impacto na imagem da empresa

Normalmente, os veículos de transporte associados às operações da empresa são padronizados de acordo com a identidade visual de cada negócio, seu nome e a sua marca. Sendo assim, a maneira com que os veículos são conduzidos é associada diretamente à imagem da sua empresa.

Do mesmo modo, se ocorre um acidente envolvendo um dos seus veículos, é o nome da empresa que entra em discussão e que sofre grande implicação no caso.

Leia também:  Boas práticas para condutores: dicas para um trânsito mais seguro

Isso faz com que atuais e potenciais clientes formem uma opinião sobre a sua marca, antes mesmo de conhecê-la ou utilizar os seus serviços, o que pode causar grandes prejuízos na sua credibilidade e prejudicar a sua reputação no mercado.

Satisfação do cliente

satisfacao-do-client

Por mais que a empresa se esforce em criar uma operação de alta qualidade e voltada para a satisfação do cliente, de certo modo o motorista será um dos responsáveis por relacionar a sua marca à de um serviço bem feito.

Quando ele se comporta de maneira cordial e educada, além de cumprir o serviço no horário certo e cobrir as expectativas de produtividade, o cliente — ou o profissional que está sendo transportado — fica mais satisfeito.

Treinamento e monitoramento

Como a conduta dos motoristas afeta diretamente a operação e a imagem da empresa perante as demais pessoas, é relevante que tudo comece com uma boa seleção de profissionais.

Após a triagem, treinamentos e integrações devem ser aplicadas, a fim de alinhar as atuações futuras dos motoristas às expectativas e necessidades da empresa.

É o caso, por exemplo, de treinar o motorista para como proceder em determinadas situações de trânsito, ou como usar os veículos da melhor maneira possível.

Já no que diz respeito à frota operacional, é preciso manter um monitoramento estrito para acompanhar o desempenho e o comportamento dos motoristas.

Uma solução de rastreamento em tempo real, por exemplo, ajuda a identificar questões como velocidade, paradas e desvio de rotas, caso aconteçam.

treinamento-e-monitoramento

Manter um sistema de ouvidoria para reclamações e relatos de mau comportamento é uma boa prática de atuação corretiva na conduta individual de condutores que agem de maneira inadequada.

As atitudes desses profissionais influenciam a sua gestão de frotas, porque há impactos na operação e também na imagem da empresa como um todo.

Leia também:  7 passos para uma gestão de acidentes eficiente

É indispensável que haja seleção e treinamentos adequados — mas, sobretudo, que seja feito um monitoramento de desempenho para evitar que os comportamentos indesejados prejudiquem os resultados esperados.

Como você faz a gestão do comportamento dos condutores e motoristas que trabalham na sua empresa? Quais são seus desafios? Comente e participe!

Aproveite e siga também nossa página oficial do LinkedIn para receber notícias, informações sobre a Unidas e vagas de emprego em primeira mão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você também pode gostar de:

© 2019 Unidas. Vamos juntos. - Todos os direitos reservados