Created with Snap

6 dicas para melhorar a sua gestão de frotas

Tempo de leitura: 7 minutos.

Todo ano, gestores de frotas corporativas procuram superar os obstáculos e problemas encontrados com o passar do tempo. Agora não será diferente; este será um ano bastante desafiador para as empresas, que deverão buscar cada vez mais controle dos seus custos administrativos. Mas alguns aspectos deste ano peculiar podem fazer a diferença na eficiência de uma frota. Listamos aqui  6 dicas para melhorar a sua gestão de frotas, otimizando ações que deram certo e eliminando pontos negativos. Confira:

 1) Avalie os resultados do ano anterior

A primeira coisa a se fazer é analisar os resultados recentes, entrando em alguns detalhes específicos que vão auxiliar bastante nos primeiros meses do ano:

  • Veículos mais eficientes e econômicos – Quais os modelos presentes na sua frota que menos gastam combustível, pneus e manutenção corretiva? A resposta deve revelar o caminho a seguir na ocasião da renovação da sua frota;
  • Condutores mais eficientes – Quem levou menos multas, obteve menor média de consumo de combustível e causou menos sinistros na frota? Incentive e premie esses condutores, e faça deles bons exemplos para os demais;
  • Centros de distribuição mais ativos – Se a sua empresa trabalha com centros de distribuição, dê mais atenção a aqueles com maior volume de movimentação. Verifique a capacidade de circulação de mercadorias e armazenamento, e considere fazer ajustes estratégicos que podem resultar em mais economia e agilidade no seu fluxo logístico.

Cada negócio tem as suas particularidades. Portanto, dentro do perfil da sua empresa e da área de atuação, há outros fatores a serem analisados antes de colocar a mão na massa e iniciar os trabalhos neste ano. Fique de olho e não perca nenhum detalhe! Ser minucioso é necessidade permanente na gestão de frotas, então atualize-se antes de olhar para a frente.

Leia também:  Revista Capital Aberto sobre a fusão Locamerica Unidas

2) Reduza a velocidade

Esta é uma tendência mundial e não apenas reduz o consumo de pneus e de combustível como também melhora os níveis de segurança, minimizando o número de vítimas e o prejuízo  financeiro relacionado a acidentes de trânsito.

Ideias como a Zona 30 crescem pelo mundo e demonstram grande eficiência ao reduzir a quantidade de batidas e atropelamentos em zonas urbanas. Portanto, ações de conscientização e treinamentos de direção defensiva, telemetria e medidas administrativas podem ser usadas para reduzir a velocidade média dos seus condutores.

Ao contrário do que se pensa, correr pelas ruas não garante maior produtividade para a sua frota. O tempo ganho com o excesso de velocidade é perdido em acidentes e problemas com a polícia e guardas de trânsito; a lucratividade desaparece com o aumento de manutenções e consumo de peças e combustível; e motoristas “pé de chumbo” costumam ser mais estressados e sofrerem mais com problemas de saúde, isso obviamente sem falar da ociosidade causada por ferimentos e suspensões causados pela imprudência.

3) Monitore

Para se alcançar maior eficiência operacional em frotas corporativas é necessário acompanhar todos os detalhes da operação, se possível em tempo real.

O monitoramento veicular tem vários níveis. Pode contemplar apenas a localização e velocidade média de um veículo, ou captar inclusive dados de telemetria que auxiliam na prevenção de panes e medição do desgaste de pneus e outros itens mecânicos e elétricos.

Se você ainda não conta com um sistema de monitoramento que se adeque às suas necessidades, fique de olho. Crimes como roubos de cargas, por exemplo, são um risco constante e colocam em risco não apenas a sua frota como as mercadorias que estarão transportando, e o monitoramento é uma das poucas maneiras de se prevenir contra este tipo de situação. Não se esqueça de ter tudo coberto por um seguro especializado neste tipo de atividade.

Leia também:  Perfil do condutor: quem pode dirigir sua frota?

4) Controle os custos

Os custos da operação de uma frota estão diretamente ligados à sua eficiência operacional. É necessário acompanhar bem de perto alguns dados específicos a partir de informações como:

  • Custo médio por viagem
  • Combustível: custo por KM rodado
  • Depreciação dos veículos
  • Custo manutenções preventivas
  • Custo manutenções corretivas
  • Sinistros
  • Seguro

O Custo médio por veículo/ mês é um KPI derivado de todos os custos mensais da frota, que serve para acompanhar variações de custos de cada veículo. É composto dos itens listados acima, além de qualquer custo operacional que pode ser atribuído a cada um desses veículos separadamente.

Dependendo das especificidades da sua empresa, outros tipos de custos podem ser controlados para se garantir uma operação eficiente. Além disso, este acompanhamento servirá para a realização de diagnósticos e identificação de possíveis rupturas no seu fluxo logístico ou em processos internos.

E não se esqueça de entender melhor os custos ocultos da sua frota corporativa – e tentar eliminá-los, obviamente. Continuará sendo imprescindível ter controle total sobre os custos da operação da sua frota. Só assim é possível identificar oportunidades de economizar recursos.

5) Minimize a ociosidade

Veículos parados continuam acumulando gastos. Uma frota ociosa reduz a sua lucratividade e denuncia algum problema no seu dimensionamento.

Certifique-se de que a sua frota conta com veículos reserva, e prepare-se para gastos surpresa se houver alguma limitação para seu uso. Quando a frota é terceirizada, é muito comum haver limite para o carro reserva, o que pode se tornar um verdadeiro problema para a empresa  – contratar uma frota terceirizada com veículos reserva ilimitados é a saída mais indicada. Com veículos prontos para serem usados no caso de pane ou sinistro de algumas unidades, você garante mais produtividade e pode eliminar a ociosidade da frota causada por essas ocorrências.

Leia também:  Nova parceria entre Unidas e Alphabet, do grupo BMW

6) Conte com o suporte adequado

Se a sua empresa tem outra atividade que não seja a de frotas corporativas, seu core business não está relacionado à gestão desta frota. Sendo assim, é mais indicado delegar esta gestão a um parceiro que tenha a experiência necessária para esta atividade. Apenas desta maneira é possível focar no seu negócio principal e aumentar sua eficiência e sua lucratividade relacionadas à cadeia logística de operações.

Este ano pode ser positivo para sua empresa, desde que iniciado com um bom planejamento e direcionamento estratégico. Se tiver qualquer pergunta sobre a gestão de frotas corporativas ou sobre as dicas acima, solicite o contato de um especialista em frotas. Teremos prazer em ajudar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

você também pode gostar de:

© 2020 Unidas. Vamos juntos. - Todos os direitos reservados